“Conhece-te a ti mesmo”



“Conhece-te a ti mesmo” essa é a grande e conhecida máxima inscrita na entrada do Oráculo de Delfos. Tão importante que se perpetua até hoje!
Eu acrescentaria... “Conhece-te a ti mesmo e encontre seu instrumento”.
Jung, grande estudioso da psique humana, se questionou sobre as civilizações e seus mitos, muito antes da globalização nos comprovar que várias civilizações em vários locais diferentes do planeta, produziam imagens idênticas e possuíam histórias e mitologias similares. Mais ou menos assim ele construiu grande parte de sua teoria e seus estudos sobre arquétipos, inconsciente coletivo e simbologia.
O próprio Jung afirma, “O significado do termo archetypus fica sem dúvida mais claro quando se relaciona com o mito, o ensinamento esotérico e o conto de fada.” (Os arquétipos e o inconsciente coletivo, ed. vozes). Esse tema é extremamente amplo, mas poderíamos dizer de forma bem resumida que o arquétipo é a forma primária de energia, uma padronização psíquica, que constitui a fonte essencial dos símbolos.

Então, escolha seu instrumento e ESTUDE!
Se aprofunde, se investigue, invista em seu autoconhecimento.
Não tenha medo se aventurar rumo ao desconhecido...
Quando estudamos os símbolos, os mitos e nos aprofundamos nas histórias dos heróis, estamos em realidade estudando e nos aprofundando em nós mesmos!

Afinal, cada vez mais e mais, os estudiosos da mente humana vêm comprovar que não conseguimos apreendê-la em totalidade apenas pelas explicações racionais.
Nossa vida e nossa psique é constituída de muito mais que a razão... Ela é permeada pelos incríveis e invisíveis acontecimentos da alma!


"A caverna que você teme entrar
detém o tesouro que você procura."
Joseph Campbell


Minha singela homenagem e contribuição à #JourneeLenormand

Nenhum comentário: